HISTÓRIAS DE ALPENDRE

O Juazeiro e os Viajantes


Dois viajantes, exaustos, depois caminharem sob o escaldante sol do sertão do Seridó, decidiram descansar à sombra de uma frondosa árvore.

Após deitarem-se debaixo daquela refrescante e oportuna sombra, um dos viajantes, ao reconhecer que tipo de árvore era aquela, disse para o outro:

"Como é inútil esse Juazeiro, produz uma frutinha de nada, e apenas serve para sujar o chão com suas folhas e espinhos, quem dera que fosse uma mangueira para que agente saborear uma suculenta manga agora".

"Criaturas ingratas!", disse uma voz vinda da árvore. "Vocês estão aqui sob minha refrescante e acolhedora sombra, e ainda dizem que sou inútil e improdutiva?"

Moral da História
(1) Alguns homens menosprezam os melhores benefícios que recebem, apenas porque nada tiveram que pagar por estes.
(2) Pouco valor tem aquilo que não demanda esforço...

Juazeiro - saiba mais

O juazeiro, também conhecido por joá, laranjeira-de-vaqueiro, juá-fruta, juá e juá-espinho, é uma árvore típica do Nordeste do Brasil.
Seus frutos, do tamanho de uma cereja, são comestíveis e utilizados para fazer geleias, além de possuírem uma casca rica em saponina (usada para fazer sabão e produtos de limpeza para os dentes).

A árvore é reputada por diversas propriedades medicinais. Entre seus componentes químicos, destacam-se vitamina C, pó de juá, cafeína, ácido betulínico e saponinas (estas últimas consideradas tóxicas, se em grandes quantidades). O extrato do juazeiro, o juá, é empregado na indústria farmacêutica em produtos cosméticos, dentre eles xampus e cremes, bem como em cremes dentais.

Fonte: Esopo, adapção OpenBrasil.org
Foto: A/D - Arquivo OpenBrasil.org

Histórias de Alpendre - OpenBrasil.org

Postagens mais visitadas