Na Escuridão do Espelho - Senhor 13


Na cidade de Currais Novos, dois primos, João de 12 anos e Michel de 11, conversavam sobre várias histórias de assombração que já tinham ouvido falar nos velhos alpendres das fazendas deste sertão.

João lembrou da história do Senhor 13, Michel ficou impressionado, nunca tinha ouvido nada igual; acabando a conversa, cada um foi para sua respectiva casa.

Na semana seguinte, Michel foi para casa do seu avô, numa fazenda distante da cidade, passar o final de semana.

Na sala de jantar tem um enorme e antigo espelho, com uma moldura em madeira trabalhada, com verniz brilhante, cor de cedro; quando ele se deparou em frente deste espelho, lembrou imediatamente da história que seu primo havia contado dias atrás, veio aquele frio na espinha, e relembrou:

-Michel, você já ouviu falar na história do Senhor 13. Disse João.

-Não. Respondeu Michel.

João continuou...
O Senhor 13 nada mais é que um espírito obsessor que caminha nas sombras, rouba a energia vital, como um vampiro que suga o sangue, suga sua alma lentamente, roubando sua personalidade e a deixando vazia.

O Senhor 13 tem aparência muita velha, veste sobretudo e chapéu negro, cabelos grandes embaraçados desgrenhados, barba grande, pele acinzentada, muito enrugada, olhos vermelhos da cor de fogo, tem duas cicatrizes abaixo do olho direito, tem unhas grandes e afiadas, tem um relógio de ouro pendurado no pescoço.

O espelho com moldura de madeira é o portal que liga esse mundo ao mundo dos espíritos sem luz, ao mundo do Senhor 13. Às vezes uma leve brisa nos acorda ás 3 horas da manhã, é ele agindo nas sombras, tentando atrair mais uma alma para seu mundo de dor e trevas, sempre à espreita para aprisionar nossa pobre alma.

Para você conseguir se comunicar com esse ser, é preciso encarar seu reflexo no espelho, com a luz apagada, e esperar que seus olhos se adaptem a escuridão, com as pupilas totalmente dilatada, ás 3 horas da manhã, no décimo terceiro dia do mês (dia 13), por fim, para invocar a entidade demoníaca, é só falar pausadamente:
Senhor 13, eu estou aqui... (treze vezes).

E verás...

Ele surgirá, e ficará lhe encarando com olhos tão penetrantes que parece que consegue ver seu interior, o tempo para, em apenas 13 minutos ele sugará sua alma até o esgotamento total, você ficará tentado a olhar aquele ser, suas únicas chances será cobrir o espelho ou quebrá-lo antes dos 13 minutos passar.

Após a experiência, muitos simplesmente desapareceram, outros se encontram paralisadas, não falam, olhos abertos como se olhassem para o além, sem reação alguma. Outros não aguentam o vazio da alma e praticam o suicídio.

- Esquece, esquece, esquece, deixei essa história para lá, apesar da curiosidade ser grande, quero esquecer essa história, que provavelmente é uma invenção de João para me colocar medo. Disse Michel.

No dia 13 de fevereiro, ás 6 horas da manhã, os pais de Michel receberam uma ligação desesperada da fazenda, dizendo que o garoto não estava bem, foi encontrado paralisado na sala de jantar pela manhã, o avô ligou muito preocupado.

Já no Hospital, o avô disse que encontrou o garoto paralisado em frente ao espelho, e que lhe deu bom dia 3 vezes ele não respondeu, daí viu que algo estava errado. Os médicos da unidade de saúde estava, pasmos, pois não tinha diagnóstico clínico para a paralisia do garoto, fisicamente estava tudo em ordem, nenhum exame deu qualquer alteração. Ficou dois dias em observação, depois foi liberado para ficar em casa.

Meses se passaram, e nada de melhora.

Um belo dia, João foi visitar o seu primo Michel.

- Michel, você está bem? Quer que lhe traga algo para brincar ou comer? Pergunta João.

Sem resposta, parecia uma estátua de olhos abertos sem reação alguma; depois de um momento, com muita dificuldade ele apontou para uns papéis que estavam na mesa de estudo do seu quarto.

- Michel, você que desenhar? Falou João.

E lhe deu os papéis, Michel com muita dificuldade começou a rabiscar bem devagar, a mãe de João chamou para que fossem embora, então João se despediu do primo.

- Depois eu venho aqui para a gente desenhar, primo, tchau.

Uma lágrima caiu do rosto de Michel...

No dia 13 de novembro, chegou a terrível notícia, Michel havia desaparecido misteriosamente, a casa estava toda fechada por dentro, com grades na janela seria impossível alguém sair, ainda mais no estado de paralisia no qual o garoto se encontrava. Toda a família se juntou à procura do garoto.

No meio daquele desespero, João entrou no quarto de Michel, achou um papel rabiscado de baixo da cama, o mesmo que a meses atrás ele entregou a Michel e ele começou a rabiscar, nele estava escrito em letras maiúsculas, num traçado tão forte que em alguns momentos furou o papel, reflexo de todo seu desespero:

ELE ESTÁ EM MINHA SOMBRA,
NÃO HÁ COMO ME ESCONDER...
QUEBRE O ESPELHO, QUEBRE O ESPELHO...!!!

Imaginou, o desespero desse garoto?

Se você acordar ás 3 horas da manhã, espere os 13 primeiros minutos passar, não olhe na sombra do espelho, ele estará lá.
Cuidado, boa noite.

Fonte: Redação OpenBrasil.org
Foto: OpenBrasil.org

Histórias de Alpendre - OpenBrasil.org

Postagens mais visitadas