HISTÓRIAS DE ALPENDRE

O Agricultor, a Cegonha e as Gralhas-cancã



Era uma vez no tempo em que os animais falavam...

Uma Cegonha, de natureza simples e ingênua por ser de boa paz, resolveu atravessar o oceano atlântico atrás de novas aventuras. Chegando aqui no sertão brasileiro foi logo convidada por um bando de Gralhas-cancã, a visitar um campo arado que fora recentemente semeado.

Mas, a festa acabou bruscamente, quando todo o bando foi capturado numa armadilha colocada no local, pelo agricultor dono daquele cultivo.

A Cegonha pediu então ao Agricultor que a deixasse ir embora. E ela se defendeu dizendo: "Por favor, deixe-me ir embora, eu pertenço a família das Cegonhas, que são conhecidas pela sua honestidade e bom caráter, veja, até minhas penas são diferentes da plumagem delas. Além disso, nem gosto de comer sementes, minha alimentação incluem insetos, minhocas, pequenos repteis e anfíbios, e mais, não sabia que as Gralhas-cancã estavam vindo roubar suas sementes... Eu apenas foi convidado e vim conhecer."

Respondeu então o agricultor: "Você pode ser um bom pássaro, e tudo que diz pode ser verdadeiro, mas eu capturei você na companhia de Gralhas-cancã destruidoras de plantações, e assim, terá a mesma punição que reservei para elas..."

A gralha-cancã também conhecida como cancão ou quem-quem (Maranhão, Piauí, Ceará, Pernambuco, Paraíba, Bahia e Rio Grande do Norte). Além de muito inteligente é considerada a voz da caatinga.

Moral da História
(1) Na maioria das vezes você é julgado a partir de suas companhias...
(2) As más companhias são os piores investimentos...
(3) Quem anda com os sábios será sábio; mas o companheiro dos tolos faz tolices...
(4) Diga-me com quem andas e te direi quem és!

Fonte: Esopo, versão por OpenBrasil.org
Foto: A/D - Arquivo OpenBrasil.org

Histórias de Alpendre - OpenBrasil.org

Postagens mais visitadas