HISTÓRIAS DE ALPENDRE

O Gato do Mato e a Raposa


Era uma vez no tempo em que os animais falavam...

Um Gato do Mato e uma Raposa resolveram viajar juntos pelas serras do sertão. Ao longo do caminho, enquanto caçavam para se manter, um preá aqui, uma galinha caipira ali, entre uma mordida e outra, conversavam sobre as coisas da vida.

E, como sempre acontece entre companheiros, especialmente numa longa jornada, a conversa entre eles logo se torna uma espécie de disputa de egos.

E os ânimos se exaltam quando cada um trata de se autopromover, defender e exaltar as qualidades pessoais.

Pergunta então a Raposa ao Gato do Mato:

"Acho que você se acha muito esperto não? Deve até achar que sabe mais do que eu. Sim, porque eu conheço tantos truques, tantos truques que nem sou capaz de contá-los..."

"Bem," retruca o Gato do Mato, "Admito que conheço apenas um truque, mas para mim é muito valioso"

Nesse momento, eles escutam ali perto um caçador e sua matilha de cães, que rapidamente se aproximam daquele local. O Gato do Mato deu um salto e subiu na árvore mais alta se ocultando entre as folhas.

"Este é meu truque," ele disse à Raposa. "Agora deixe-me ver do que você é capaz..."

Mas, a Raposa tinha tantos planos para escapar, que não sabia qual deles escolher. Ela correu para um lado e outro, e os cachorros em seu encalço. Ela duplicou suas pegadas tentando despistá-los; ela aumentou sua velocidade e se escondeu em dezenas de tocas, mas foi tudo em vão. Logo ela foi alcançada pelo cães, e assim, toda sua arrogância e truques se mostraram inúteis.

Moral da história
(1) É inútil grande conhecimento sem discernimento...
(2) Bom senso sempre vale mais que astúcia...

Fonte: Esopo, versão por OpenBrasil.org
Foto: A/D - Arquivo OpenBrasil.org

Histórias de Alpendre - OpenBrasil.org

Postagens mais visitadas