HISTÓRIAS DE ALPENDRE

O Lobo e sua Sombra



Um Lobo saiu de sua toca num fim de tarde, bem disposto e com grande apetite. E enquanto ele corria, a luz do sol poente batia sobre seu corpo, fazendo sua sombra aparecer refletida no chão.

Então ele viu aquela sombra de si mesmo projetada no chão, e parou para observar com visível espanto.

Ocorre que, como a sombra de uma coisa ou objeto sob a incidência de luz indireta é sempre bem maior que a própria coisa, ao ver aquilo, exclamou sem conter o sentimento de vaidade:

"Ora, ora, veja só quão grande eu sou! Imagine, com todo esse tamanho, e ainda tendo que fugir de um insignificante Leão! Eu lhe mostrarei, quando o encontrar, se Ele ou Eu, afinal de contas, é o verdadeiro rei dos animais..."

O Lobo cheio de vaidade, gabando-se envolto em seus pensamentos e devaneios, foi lá tirar satisfação com Leão para ver quem era realmente o rei dos animais.

Chegando lá rapidamente o Leão capturou sem dificuldade.

Ele então, com tardio arrependimento, exclamou: "Coitado de mim! Minha exagerada vaidade foi a causa da minha perdição..."

Moral da História
(1) Não permita que suas ilusões o façam esquecer da realidade...
(2) O maior problema da ilusão é sua capacidade de esconder a realidade...
(3) Todos tem limites, não reconhece-los é uma forte evidência da falta de inteligência...

Fonte: Esopo, versão por OpenBrasil.org
Foto: A/D - Arquivo OpenBrasil.org

Histórias de Alpendre - OpenBrasil.org

Postagens mais visitadas